logo preta
Pesquisar
Close this search box.

Criciúma e outras Cidades são alvo de operação do GAECO contra Organizações Criminosas.

Ao todo, 21 mandados de busca e apreensão e dois de prisão preventiva estão sendo cumpridos

Criciúma e outras quatro cidades de Santa Catarina foram, na manhã desta terça-feira (25), alvo de uma ação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate a Organizações Criminosas. A operação, intitulada de Sob Encomenda, tem como objetivo apurar crimes previstos na Lei de Organizações Criminosas, praticados por advogados e faccionados reclusos no sistema prisional.

Ao todo, foram cumpridos 21 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva, expedidos pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Joinville. Um total de 17 pessoas investigadas foram alvos da ação policial desta terça-feira.

As diligências estão sendo cumpridas nas cidades de Joinville, Barra Velha, Blumenau, Imbituba, Criciúma e na cidade paulista de Praia Grande. Dentre os investigados, estão três advogados (sendo dois alvos de prisão preventiva) em Joinville e um ex-agente prisional temporário de Joinville.

Além disso, foram alvo de buscas pessoas presas na Penitenciária Industrial de Joinville, Presídio Regional de Joinville (Unidade Masculina e Feminina) e Presídio Regional de Blumenau, bem como pessoas envolvidas com a organização criminosa em liberdade.

Além do Gaeco, também participaram da Operação o Grupo Especial para Enfrentamento a Facções Criminosas (GEFAC), Polícias Militar, Civil, Penal, Rodoviária Federal e Bombeiro Militar de Santa Catarina. O Gaeco de São Paulo e as políciais Civil e Militar paulistas também prestaram apoio.

Operação já havia prendido outras pessoas em abril

As diligências desta terça-feira fazem parte da quarta fase da operação. Em abril, em sua terceira etapa, a Sob Encomenda já havia resultado em prisões nas cidades de Criciúma, Florianópolis e Brasília.

A operação surgiu em agosto de 2021, com o objetivo de estancar a prática chamada de “sintonia” entre advogados e faccionados internos do Sistema Prisional, em prol de organização criminosa.

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp

Noticias relacionadas

Destaques

plugins premium WordPress