logo preta
Pesquisar
Close this search box.

Polícia conclui Inquérito do caso envolvendo homem morto por cães

Fato aconteceu no dia 3 de junho, no bairro Jardim Montevidéu, em Criciúma

 

Na última quarta-feira (12), foi concluído o inquérito policial que apurou as circunstâncias da morte de J.B. da R., 39 anos, por dois cães da raça Pit Bull (American Pit Bull Terrier – APBT) no último dia 03/06/2024, no bairro Jardim Montevidéu, em Criciúma. A investigação da Polícia Civil apontou que se tratou de uma fatalidade/tragédia.

A ocorrência terminou também com a morte dos dois cães pela Polícia Militar. De acordo com o que apurou o trabalho coordenado pelo Delegado Marcio Neves, ficou apurado que, muito provavelmente, a vítima ingressou na casa de forma clandestina e ilegal. Isso porque ele não tinha que fazer qualquer reparo, na edícula onde trabalhava, que pudesse justificar ou explicar a entrada no local.

 

Segundo o apurado, os cães estavam no terreno de forma segura, pois os muros e o gradeamento da casa os impediam de fugir e atacar alguém ou outros animais na rua. As imagens e uma testemunha ocular indicam que ele ingressou na casa pelo portão da frente e acabou sofrendo com o ataque.

 

“Cães de guarda são considerados no mundo jurídico como ofendiculos (mecanismos de proteção patrimonial, como cercas elétricas ou cacos de vidro em cima do muro).Dentro das regras, na colocação trata-se de exercício regular de direito e no ‘acionamento’, legítima defesa (ou também exercício regular de direito). Sendo assim, eventual resultado, não acarreta qualquer responsabilidade ao proprietário do imóvel”, disse a manifestação do Delegado.

 

Ainda de acordo com aquilo que foi apontado por Neves, os donos dos dois animais podem acabar sendo indiciados por homicídio culposo, se for levada em conta a “literalidade” da Lei. Mas, ao mesmo tempo, Márcio Campos Neves também deixou claro que a escolha dessa situação seria do Ministério Público, com a análise da Polícia mantendo a versão de uma tragédia.

 

“A discussão jurídica que se ventila é sobre a criação de cães da raça Pit Bull, que é terrier e não efetivamente de guarda, ser considerada ilegal em Santa Catarina desde 2007, e o proprietário ser responsabilizado pela morte a título de culpa.

 

Seria mais ou menos se uma pessoa colocasse uma cerca elétrica acima da voltagem permitida e alguém viesse a ingressar no imóvel e morrer em decorrência dos choques. Tal discussão não estaria especulada se os cães fossem da raça Rottweiler, Doberman, Cane Corso ou Fila brasileiro, por exemplo”, informou Neves.

Gostou da notícia então compartilhe:

Facebook
Twitter
Telegram
WhatsApp

Noticias relacionadas

Destaques

plugins premium WordPress